Filho de Rita Barroso da Silva e Pedro Ribeiro da Silva, Pedro era o mais novo entre 9 irmãos. Perdeu o pai com 1 ano de idade e, desde cedo, aprendeu a se virar. Trabalhou na roça, vendeu lenha, vendeu frangos na estação de trem, até que no final de 1958, convidado por seu irmão Luiz, Pedro decidiu tomar o maior e mais arriscado salto de sua vida: morar no Rio de Janeiro.

Seu primeiro emprego na capital foi no início de 1959, na Confeitaria São Jorge, como faxineiro. Trabalhou ainda no Mercadinho Azul, na Confeitaria Bragança, Confeitaria Vitória e Confeitaria Itajaí.

Olhando para trás, quem imaginaria que aquele jovem faxineiro seria um dia o dono de uma das mais queridas confeitarias do Rio de Janeiro? Mas Pedro não era um faxineiro qualquer; já naquela época pensava grande e dizia para si mesmo que “queria ver alguém fazer uma faxina melhor que a dele”. Essa forma de pensar mostra muito sobre sua personalidade: fazer sempre o melhor, fazer a diferença, deixar a marca.

A trajetória de Pedro mostra muitas lições de vida que merecem ser preservadas. Mostra que os sonhos, mesmo os que parecem impossíveis, podem ser realizados. Mostra que não devemos subestimar ninguém e nem ficamos deslumbrados, seja com sucesso, condição financeira ou status. Pois tudo isso pode mudar… Para melhor ou para pior. E mostra que na vida, o que vale é a nossa essência e força interior.

Em 22 de dezembro de 1988 nascia a Confeitaria Vilamore e realizava-se o grande sonho de Pedro Ribeiro. Sua personalidade e carisma moldaram cada característica d Vilamore: busca por produtos de excelência, o amor com que tudo é feito e, principalmente, a gentileza ao tratar os clientes. Mesmo com certa idade, era comum Pedro servir uma rodada de provinhas no balcão e bater um papo gostoso com os clientes. Essa é a atmosfera da Vilamore: um ambiente familiar e de amizade.

Em a gosto de 2016, Pedro fez sua passagem, deixando-nos sua linda história de vida. E a cada cliente feliz por comer uma coxinha, um camarão ou um mil-folhas, por ser bem atendido ou que nos conta que a Vilamore faz parte dos seus bons momentos de vida, sentimos-nos prestando uma homenagem a Pedro e mantendo vivos a sua essência e o seu sonho.

Viva Sr.Pedro!